H2020: Master Class na PortugalFoods

Foi durante os dias 27 e 28 de janeiro que a PortugalFoods promoveu uma Master Class focada em dois programas de financiamento integrados no H2020 –  SME Instrument e Fast Track to Innovation – com o objetivo de potenciar a participação das empresas Associadas da PortugalFoods no H2020. A dirigir esta sessão de trabalho estiveram Peter Quantick e Dayne Hodgson, especialistas em fundos europeus (RedKnight), que exploraram o tema e partilharam o seu expertise com os Associados presentes.

Esta é mais uma das iniciativas levadas a cabo pela PortugalFoods rumo ao cumprimento da sua missão da promoção da inovação e da competitividade das empresas do setor agroalimentar.

Confirma mais informação aqui.

PortugalFoods, 04-02-2016

Ler mais ...

Os negócios da comida saudável

Da abóbora biológica à cerveja orgânica. Da piza sem glúten à comida crua. Dos superalimentos aos sumos detox. O mercado da comida saudável está a crescer. Será assim tão apetitoso?Das empresas agrícolas, passando pelas indústrias agroalimentares e acabando nas novas fórmulas de retalho, o apetite por esta fatia do negócio está a aumentar.

Confira a notícia completa e os contributos da PortugalFoods aqui.

in Revista EXAME/EXPRESSO, 03-02-2016

Ler mais ...

4º Edição Prémio Nacional de Agricultura

No passado dia 20 de janeiro foram distinguidos os casos de sucesso da Agricultura Nacional durante a cerimónia de entrega da prémios da edição de 2015 do Prémio Nacional de Agricultura, que contou com a presença do Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos. Cerca de 300 pessoas celebraram os vencedores da 4ª edição do Prémio Nacional de Agricultura, onde Associados da PortugalFoods foram também vencedores. Veja mais aqui!

in premioagricultura.pt, 01-02-2016

 

 

 

Ler mais ...

Da terra portuguesa à marca global

O associativismo será nuclear para o aumento da exportação na agricultura, um setor a crescer em contraciclo.


A cooperação e o associativismo foram a chave do consenso na discussão de soluções para um mercado agroalimentar mais forte no plano externo, durante a conferência "Produtores Nacionais: O Desafio da Exportação", um projeto do Expresso em parceria com o Intermarché. O aumento do peso das exportações foi, aliás, uma das prioridades anunciadas pelo ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural. Luís Capoulas Santos deixou o repto a duas associações portuguesas presentes no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, em Santarém, na última quarta-feira: "Com a PortugalFresh e a PortugalFoods acordámos o compromisso de duplicar as nossas exportações de frutas e legumes [num prazo de cinco anos]."

Apreensivo com a crise europeia dos setores da carne de porco e do leite, o ministro afirmou a importância de "reequilibrar os mercados" para "devolver a tranquilidade aos produtores". Mas, apesar do desequilíbrio sublinhado - devido em grande parte ao embargo sanitário russo à carne suína europeia e ao fim das quotas de produção do leite - , o setor agroalimentar português continua a crescer em contraciclo com a restante economia, rondando uma taxa anual de 3%. Em paralelo, as exportações atingiram um crescimento de 7,2% entre janeiro e setembro de 2015, segundo dados da secretaria de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar, que registou a criação de pontes com mais de 80 mercados, sobretudo nos segmentos da carne, fruta e produtos hortícolas.

(Notícia completa disponível para donwload abaixo)

in Expresso, 30-01-2016

Ler mais ...

Bolsa de cooperação para Região Metropolitana de Rhein-Neckar e Baden-Württemberg

Gostaria de intensificar a exportação para o maior mercado europeu?

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã (CCILA) oferece às empresas portuguesas que pretendam exportar para o mercado alemão a oportunidade de estarem representadas numa Bolsa de Cooperação para a procura de parceiros, agentes comerciais e grossistas alemães e de construírem novas parcerias de negócio na Região de Baden-Württemberg, uma das regiões mais industrializadas da Alemanha. Em representação das empresas portuguesas, a Câmara Luso-Alemã irá participar na

IV. Bolsa de Cooperação 
de procura de representações comerciais / parcerias
na importante Região Metropolitana de Rhein-Neckar e Baden-Württemberg
no dia 11 de abril de 2016 em Mannheim, Alemanha.

Como participar?

Para a sua empresa ser representada pela CCILA, será necessário que faça a inscrição através do preenchimento do formulário de inscrição (clique aqui) até 15.02.2016, sendo que, as inscrições efetuadas até 31.01.2016 beneficiam de uma pesquisa individualizada de contactos por parte da Câmara de Comércio de Rhein-Neckar.

Para mais informações sobre o evento e para aceder ao formulário de inscrição clique aqui! ou contacte com Rita Fernandes (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou Tel. 224 100 034)

Ler mais ...

Ministro da Economia visita Panidor

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, ficou a conhecer o funcionamento da Panicongelados


Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, acompanhado pelo leirience João Vasconcelos, actual secretário de Estado da Indústria, visitou as instalações da Panicongelados, em Monte Redondo, Leiria, responsável pela marca de produtos de padaria e pastelaria Panidor.

Para além de ficar a conhecer o funcionamento da unidade, a visita oficial serviu também de para a tutela passar "a mensagem que os pagamentos dos incentivos comunitários", no âmbito do quadro de apoio europeu Portugal 2020, "estão a acontecer". A garantia é dada pelo próprio ministro, cuja presença na Panicongelados serviu também para confirmar que "o dinheiro está a chegar às empresas".

"Quando chegamos ao governo, constatámos que haviam alguns problemas nos pagamentos", afirmou o ministro. Os investimentos para o desenvolvimento apoiados por fundos comunitários eram uma "questão central do problema macro-económico do Governo", acrescentou, tendo a iniciativa '100 milhões em 100 dias' sido criada para esse efeito. "Este projeto é para continuar", assegurou Manuel Caldeira Cabral. "Queremos continuar a pôr este dinheiro, que é das empresas, nas empresas que querem e estão a investir para melhorar a sua produção, alargar a sua capacidade e exportar para novos mercados, como é o caso da Panidor", disse. 

O Projeto '100 milhões em 100 dias', iniciado à um mês, entregou 15 milhões de euros para investimentos nos últimos quatro dias "a algumas dezenas de empresas", afirmou o ministro, que revelou ainda que, na próxima semana e meia, será entregue outra quantia semelhante. O objetivo é, naturalmente, atingir a meta dos 100 milhões de euros.

Para além do financiamento, o projeto inclui medidas de simplificação de pagamentos, um aumento do capital disponibilizado às empresas logo no início, e a dispensa de garantias bancárias para ter acesso aos apoios.

Manuel Caldeira Cabral deixou o repto para que os empresários "avancem com os pedidos de pagamentos" de fundos europeus, porque as instituições responsáveis pela tomada de decisão e encaminhamento de dinheiros "já estão com o sistema oleado", disse, acrescentando ainda que, nas próximas semanas, várias empresas "estão em linha para receber".

"O que se quer é que o ritmo [das entregas] vá acelerando", explicou o ministro, que acrescentou que "o relançamento [das empresas] requer investimento". No ano passado foram entregues quatro milhões de euros dos fundos europeus; este ano, a quantia já ascende a mais de 20.

Uma empresa de olhos postos no futuro

Com uma produção de cerca de um milhão de pães por dia, o que, no final do ano, representa perto de 250 milhões de unidades de produto, a Panicongelados mantém atualmente 240 trabalhadores na unidade de Monte Redondo, onde está sediada. Ao todo, 300 pessoas trabalham nas diferentes unidades do grupo.

A Panicongelados dedica-se à produção de massas congeladas e exporta há mais de uma dúzia de anos. Já com instalações a trabalhar no Brasil, a empresa teve um volume de exportação de cerca de 15%, em 2015, esperando um volume de exportações "entre os 25 e 35% este ano".

"Casamos rusticidade com automação", explicou Sérgio Fonseca, diretor de qualidade e segurança alimentar da unidade, assinalando o facto de as pedras utilizadas nos fornos serem "as mesmas dos fornos tradicionais". Atualmente, funcionam três linhas de padaria, duas delas completamente automatizadas, de onde os pães saem ultra-congelados, com uma cozedura de 70%.

in Diário de Leiria, 20-01-2016

Ler mais ...

Candidaturas abertas para a 6ª Edição do Programa +Inovação +Indústria da PortugalVentures

Está aberto mais um período de submissão de candidaturas ao Programa +Inovação +Indústria da PortugalVentures.

+Inovação +Indústria é o novo programa de investimento da PortugalVentures dirigido às empresas e aos empreendedores dos setores mais tradicionais da economia nacional, com o objetivo de promover spin-offs empresariais e aumentar a capacidade de inovação das PMEs com vista a dar resposta aos desafios da indústria nacional e torná-la mais global e competitiva.

Para informações mais detalhadas, clique aqui.

Prazo de submissão das candidaturas: 4 de janeiro a 4 de fevereiro de 2016

Para aceder ao formulário de candidatura ao Programa +I +I, clique aqui.

Ler mais ...

MAIOR FABRICANTE PORTUGUÊS DE CHOCOLATE: IMPERIAL JÁ VENDE PARA 45 MERCADOS


A Imperial é a maior fabricante portuguesa de chocolate.

Fundada em 1932, a empresa rapidamente conquistou o mercado nacional com marcas como a Regina, Pintarolas, Jubileu e Pantagruel.

 

Para ler a notícia na íntegra, clique aqui.

 

In Correio da Manhã, 12-12-2015

 

Ler mais ...

Últimas Notícias

    T: (+351) 220 966 021
F: (+351) 220 966 733
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
developed by Brandit